Skip to content

Hippies retomam mercadorias – Jornal O Tempo

01/12/2012

Hippies retomam mercadorias

Decisão liminar autoriza trabalho dos artesãos; prefeitura recorreu
Publicado no Jornal OTEMPO em 01/12/2012
por NATÁLIA OLIVEIRA
FOTO: ALISSON GONTIJO

 

Após decisão judicial, os artesãos da praça Sete, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, recuperaram ontem mercadorias apreendidas por fiscais da prefeitura, devolvidas em 36 sacos. Os confiscos ocorreram em várias fiscalizações feitas no local desde o início do ano. De acordo com o Código de Posturas do município, o comércio nas calçadas – como o realizado pelos artesãos, conhecidos popularmente como hippies – é ilegal.

A liminar foi concedida pelo juiz Gerald Claret de Arantes, da 1ª Vara da Fazenda e Autarquias, no último dia 2 de outubro, em resposta a uma ação impetrada pelos artesãos com a Defensoria Pública. Na decisão, o magistrado afirma que os pertences devem ser devolvidos e que os artesãos podem praticar o comércio na praça. A prefeitura aguarda a resposta de um recurso contra a decisão, impetrado no último dia 22, com base no Código de Posturas do município.

A defensora pública Flávia Marcelle de Morais explicou que entrou com a ação em junho deste ano, com base no fato de que os artesãos não são como os outros comerciantes ambulantes. “Eles não vendem produtos contrabandeados. O que fazem é artesanato. A comercialização na rua faz parte da cultura deles”, disse. Flávia afirmou que vai lutar para que o Código de Posturas seja alterado.

A defensora foi procurada pelos próprios hippies, que disseram ter seus direitos feridos com a apreensão dos artigos. “Esse é o meio de vida que nós escolhemos. Compramos a lã, a pedra e todos os materiais com que fazemos nossas mercadorias aqui. Faz parte de nossa identidade viver na rua”, disse o artesão Wesley Oliveira, 26.

Comemoração. O artesão Gabriel Barbosa, 27, que recuperou ontem parte de suas mercadorias apreendidas, é um dos cerca de 20 que ficam na praça Sete tentando vender suas mercadorias a quem passa.

“Tenho uma filha de 4 anos e sustento minha família com meu artesanato. Quando fiquei sem meus materiais, passei por muitas dificuldades”, desabafou.

Atuação de fiscais gera reclamações
Sem qualquer identificação, as mercadorias que estavam nos 36 sacos devolvidos aos hippies ontem tiveram que ser separadas pelos próprios artesãos. Entre os objetos apreendidos, havia uma Bíblia e um livro.

Os hippies reclamam de que a ação dos fiscais é quase sempre muito violenta. “Eles vêm com a polícia, que nos manda encostar na parede, e saem levando tudo o que nós temos. Não há nenhum diálogo”, reclamou o artesão Arilson Cristo, 42.

Segundo os hippies, muitos pertences pessoais também são apreendidos nas fiscalizações. “Levam nossas mochilas e bolsas, tudo o que a gente tiver. Teve artesão que já perdeu até mesmo documentos nessas ‘batidas’”, contou Messias Tavares, 17.

Outro lado. A prefeitura nega que tenha havido violência nas fiscalizações. Por meio da assessoria de imprensa, o órgão afirmou que as mercadorias ficam sem identificação porque os hippies correm durante a fiscalização, para evitar pagar multa de R$ 1.200 pelo comércio ilegal. (NO)

About these ads

From → Sem categoria

3 Comentários
  1. ivan luiz permalink

    prefeitura ridicula quer que o povo sai das ruas pra passar uma boa impressao para os turistas que vao vir pro brasil na copa do mundo, mais eles nao vao conseguir esconder nenhuma realidade ai, nao vao conseguir esconder a pobreza a precariedade que as pessoas vivem nesse pais, quem tem internet consegue divulgar pra todo o mundo a situacao precaria e deploravel que o brasil vive .. os artesoes devem ficar la na praça e tambem bem onde eles quiserem o direito do cidadao e ir e vir

  2. Bruno permalink

    finalmente!!!!

  3. Amanda Azevedo permalink

    Galera!
    Essa força pra continuar esta dentro de nós, e adorei conhecer esse projeto, comecei o ano bem!
    Tenho amigos artesãos, e tenho orgulho deles.
    Estou disseminano pro maximo de pessoas que eu posso. Eu entendi que a missão, acima de tudo, é trazer visibilidade e reconhecimento pra uma cultura que é nossa…!

    Beijos
    E força na luta!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 202 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: